Nós sabemos que não existe remédio para o mal da morte da carne, você pode inventar mil desculpas, mas uma hora todos morrerão na carne. É lei, o pó volta ao pó como era e o espírito volta a Deus que o deu. Ninguém foge deste dia, o único remédio que pode salvar a alma, que é a consciência, é se ela se desligar da carne e se ligar no espírito de Deus, neste caso ela não passará pela morte da carne, mas sairá do que morre e absorverá o que tem vida.

Nascemos neste mundo pelo propósito de Deus e dentro dele, a carne tem duas funções, a de se reproduzir na carne, como Deus que criou o macho e a fêmea para isto, e a de produzir consciência, como um fruto natural, e é na consciência que se faz a reprodução espiritual, isto é, a consciência agora faz o papel do ventre, onde deve ser inseminado e gestado o espírito de Deus para o nosso nascimento no plano do céu pelo espírito, e a carne ficará para trás como a casca do ovo. É lógico que a carne teve a sua utilidade, mas fora do que foi predestinado a ela, ela não se aproveita para mais nada, como Jesus que a comparou com o pé de milho, dizendo: depois da espiga cheia e colhida, o pé não serve para mais nada. É tolice criar fantasias de salvações para a carne que isto não existe, ou a tua consciência se faz uma com o espírito e passa a ter os sentimentos por ele, ou enfrentará mesmo um vazio eterno se ficar ligada a carne. Nós temos inúmeros remédios para as doenças da carne, mas o único remédio para a alma é a palavra da verdade de Deus, ela pode até machucar a alma, mas cura, como Oséias disse: vinde e tornemos para o senhor, pois ele vai cortar as nossas consciências da carne e vai liga-las nele, vai fazer a ferida, mas vai cura-las, e ao terceiro dia nos dará a vida eterna lá no plano do céu.

Nós estamos neste mundo por um propósito, o propósito é de Deus, entenda ou não, ele funciona assim. Deus é espírito e Ele quer que as nossas consciências andem em espírito e em verdade. Na carne somos apenas criações, e como criação nós servimos ao nosso Criador pelo o que produzimos, que são as nossas consciências, e servimos ao nosso Criador pelas funções da consciência, que fora de manifestar a existência, a consciência também que pensa, raciocina, forma ideias, pondera, decide e age por quem ela quiser, mas pelo propósito de Deus, a consciência não pode agir pela carne, mas sim pelo espírito. Então tudo que pensamos, raciocinamos, formamos ideias, decidimos e agimos deve ser a favor do espírito e não da carne, como Paulo disse: é impossível alguém na carne agradar a Deus, pois Deus é espírito e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. Portanto, vamos enxergar o propósito de Deus e andarmos por ele para não cairmos nas trevas eternas.

Por O teu espírito diz