Não vejo a hora do meu drama neste mundo chegar ao fim, e adentrar a minha glória eterna. Nós sabemos que o fim da carne é trágico e a consciência que estiver ligada a ela no dia do juízo terá um fim trágico. Além de a consciência viver um drama melancólico neste mundo, ainda se lançará numa desgraça eterna. Não importa a história que você construiu neste mundo, mas ela terá um fim trágico, pois na lei está escrito: toda carne voltará ao pó. A tua história neste mundo, poderá ter um fim trágico a qualquer momento, e todos verão esta tua carne dentro de um caixão. Não importa quem você seja, qual a tua posição na sociedade, mas uma hora vai virar comida de verme, esterco da terra. Pode ser rico, pode ser pobre, pode ser homem, pode ser mulher, pode ser branco, pode ser preto, pode ser alto, pode ser baixo, chegou a hora já era.

Mas para as consciências que enxergarem o propósito da vida e se desligarem da carne e se ligarem no espírito de Deus, na hora do juízo elas voltarão a Deus com o espírito, e lá no plano do céu gozarão a vida eterna dele. Nós já estamos dentro disso, não é o caso de a tua consciência querer ou não querer, mas a morte da tua carne é certa, e se a tua consciência não voltar a Deus com o espírito, cairá mesmo no vazio eterno sem perdão. É incrível como que nenhuma consciência enxerga isto. Quantos milhares de anos os seres humanos estão neste mundo, e nunca ninguém desconfiou de nada. Criam-se salvações absurdas, improváveis, sem o menor sentido. Uns dizem que voltarão a carne, outros dizem que a nossa salvação está em não comer a carne do porco, outros dizem que a nossa salvação está nas nossas vestimentas, outros ainda dizem que nós cairemos no nirvana, que eles chamam de descanso eterno. São tantos absurdos, tantas lavagens que se dão nas igrejas, que eu não entendo o porquê o povo comem estas mentiras. É tudo empurrado goela abaixo, por estes escroques do diabo que só pensam em dinheiro. O propósito de Deus foi banido aqui na Terra, o espírito foi enxotado das consciências, e eu fiquei aqui como a choupana do pepinal com as mãos atadas, sem o poder de fazer nada.

Por O teu espírito