Esta expressão quer dizer que nós não devemos julgar as pessoas pela aparência, mas sim pelo conteúdo. Primeiro devemos conhecer o conteúdo de uma consciência para poder julgá-la, a aparência não nos diz nada, porque às vezes um livro tem uma capa muito bonita, mas não tem conteúdo.

Nós sabemos que todo mundo quer viver de aparência, quer mostrar que está bem, sendo que lá dentro da consciência está tudo mal. Para dizer a verdade quase todas as consciências são assim, querem mostrar uma coisa sendo outra. Por isso Jesus e João, o batista, chamavam os judeus constantemente de hipócritas, raças de víboras. Os profetas a chamavam de semente adulterina, filhas da agoureira. É comum você perguntar para uma pessoa se está tudo bem e de imediato ela te responder: está tudo bem graças a Deus. Mas um pouco que você conversa com a pessoa, ela começa a mostrar os podres dela e quem ela é de verdade.

Ninguém precisaria viver assim, pois ao nascer neste mundo, nós estamos dentro de um propósito e este propósito realizado nas nossas consciências corresponde a vida eterna delas lá no plano do céu, não viemos a este mundo para outra coisa. Ninguém precisaria viver de aparência para mostrar o que não é, mas nós deveríamos ser verdadeiros para com Deus e para com os Homens, como o próprio Deus que disse a Moisés: Eu sou o que sou e esse é meu nome eternamente. Mas infelizmente as consciências são quais os camaleões, que conforme a situação, mudam de cor, mudam de comportamento, à primeira vista parece que a pessoa vive uma vida regada, feliz, saudável, mas depois de minutos de conversa, você nota a decadência que a pessoa vive. Famílias destruídas, ciúmes e traições na relação, um só abre a boca para falar mal do outro, por detrás então, até inventam mentiras.

Hoje, não vemos mais nenhum irmão verdadeiro, um irmão que se possa confiar. Entender o propósito de Deus então, nenhum, ninguém nem se interessa em saber que existe um propósito, e todos vivem de aparências, como um livro que tem a capa bonita, mas não tem nenhum conteúdo.

 

Por O teu espírito diz