Deus é espírito, e Ele criou todas as coisas por um propósito, e assentou a porção do seu espírito em cada um de nós pela vida, e como criação nós produzimos a consciência. Era para a consciência se identificar com este espírito de Deus e andar por ele, mas as consciências se identificaram com a criação, que é a carne, e andam por ela, saindo assim fora do propósito de Deus. Paulo disse: a inclinação da carne é morte, mas a inclinação do espírito é vida e paz, e Paulo continua: é impossível alguém na carne agradar a Deus, porque ela não está sujeita a lei de Deus, pois Deus é espírito, e Ele quer que as nossas consciências andem pelo espírito, e todos que são guiados pelo espírito, estes são os filhos de Deus.

É só nós montarmos o quadro do entendimento da razão da vida, que veremos este desvio das consciências humanas, pois ao invés delas andarem pelo espírito de Deus, andam pela carne que é a criação. A consciência é o produto desta criação, mas Deus assentou a porção do seu espírito em cada um de nós pela vida e seria pelo espírito que as nossas consciências deveriam andar e não pela carne. Se as consciências reconhecessem o espírito de Deus e andassem por ele, estaria concluído a obra de Deus em nós e seguiríamos no caminho da vida pelo espírito lá no plano do céu. A carne sairia fora, como dela já está escrito, mas com o seu papel cumprido.

Mas olha só o desequilíbrio que as consciências cometeram contra Deus e contra si mesmas, não consideraram o espírito de Deus nelas e levantaram a carne no lugar e se lançarão no vazio eterno por isso, e ainda querem ter razão. Inventaram outros tipos de salvações descabidas para viverem do jeito que querem na carne. Pegaram Jesus para Cristo e o mataram por seus pecados, e ainda dizem que estão limpos diante de Deus, ou seja, fizeram tudo errado e quando falo a verdade, tapam seus ouvidos e não querem me ouvir, cuidando com isso que estão livres da condenação de Deus.

Eu só vejo as consciências se autodestruindo, sem noção nenhuma e eu fico aqui sem poder fazer nada, é só olhar o mundo como está.

Por O teu espírito diz