Que sentimento é este, que não pede licença e que invade os nossos corações? Nos faz mudar a direção e quem jamais vimos na vida, de repente se torna um irmão, e, às vezes conhecemos mais o desconhecido do que a nós mesmos. O que é isto que no café da manhã nos faz compartilharmos do mesmo pão, e no almoço o arroz e o feijão, e a noite eu só ouço gratidão? Que nó é este que não desata das nossas gargantas e que aperta o nosso peito e faz lacrimejar as nossas pupilas?

Eu sou um peregrino neste mundo e já conheci muita gente pelo caminho, umas pessoas engraçadas, outras sérias, outras nada a ver, mas tem aquelas que fazem a diferença, e que eu vou leva-las para sempre no meu coração. Gostaria muito de reencontrar estas pessoas lá na próxima etapa da vida, mas isto é uma outra questão. Mas nesta etapa em que estamos, que é a etapa humana, estas pessoas se fazem um pedaço do meu coração. Eu luto para não ofender a Deus e não deixar ninguém ofendê-lo perto de mim. Tem pessoas, como Paulo disse, que eu dou testemunho que tem zelo por Deus, mas não com entendimento. Muitas pessoas já são de índoles más, mas outras, porém, são extremamente meigas. Mas dentro do propósito de Deus, não há sentimentos, mas ele é regido por leis e princípios. Praticou um princípio dentro da lei de Deus, o resultado é certo, e Deus não está vendo quem o praticou.

Eu sempre preguei o amor de Deus, mas não o amor só de boca, mas o amor da compreensão e da prática. Ah! Como eu queria ver estes meus irmãos, que eu aprendi a ama-los na próxima etapa da vida. São irmãos que amo de verdade, mas não tem como eu coloca-los na próxima etapa da vida, o máximo que eu posso fazer é tentar fazê-los entender. Eu queria ter um mecanismo para isto, mas não tenho. Se pudesse, eu os levaria nas minhas costas, mas isto não funciona assim. Cada consciência é que deve entender o propósito de Deus, deve inseminar o espírito de Deus dentro dela e gesta-lo para nascer no plano do céu pelo espírito. Como eu queria que estes irmãos entendessem e praticassem o princípio da inseminação do espírito e o gestassem, pois nasceríamos juntos lá no plano do céu.

Ah! Meus queridos irmãos, o que eu posso fazer para que vocês entendam e pratiquem o propósito de Deus para nós estarmos juntos na próxima etapa da vida? Se fosse preciso, eu até morreria por cada um de vós, para vê-los na próxima etapa da vida. Bastaria entender e praticar o propósito de Deus. Me doerá muito não ver um destes irmãos na vida eterna.

Por O teu espírito diz