Nós sabemos que existência não pensa, não raciocina, nem forma ideias e muito menos age pelas vontades próprias, mas este papel é da consciência, é ela que pensa, raciocina, forma ideias, pondera e age por quem ela quiser, só que isto depende de onde a consciência está ligada.

Nós somos constituídos por três peças, se assim podemos dizer, a saber: o espírito de Deus que nos dá a vida, a carne como criação e a consciência como produto desta criação. A consciência pode executar as funções dela tanto pela carne quanto pelo espírito, isto é uma decisão que só cabe à consciência. Como dito é a consciência que pensa, raciocina, forma ideias e age pela existência que ela quiser, ou seja, pela carne ou pelo espírito. Uma mãe, por exemplo, é ela que pensa, raciocina, forma ideias pelo filho do seu ventre, até que ele nasça, cresça, produza a consciência e comece a pensar e raciocinar por si mesmo. É neste ponto que corta o cordão umbilical e a partir de então, a mãe não pensa mais pelo filho, mas ele passa a pensar por si mesmo e a mãe não pensa mais por ele, pois ele mesmo decide o quer da vida.

Com o filho de Deus é a mesma coisa, a consciência tem que fazer o papel da mãe, primeiro ela deve inseminar o espírito de Deus dentro dela, depois gesta-lo até a estatura completa do ser espiritual e assim ele mesmo produz consciência de si mesmo, isto é, a mesma consciência deixará de ser carnal e passará a ser espiritual, assumindo uma nova identidade e a partir de então ninguém mais precisará dizer o que ela deve fazer, pois o próprio espírito será o senhor dela e não mais a carne. Todas as atividades da consciência agora, serão pelo espírito e não mais pela carne, a consciência trocou literalmente de corpo, deixou de ser carnal e passou a ser espiritual, ela não é mais quem era, mas agora trata-se de um novo ser. Mas se a consciência continuar o que sempre foi e não mudar nada, ela na verdade, não trocou de ser, as atitudes dela continua sendo de mulher, ou de homem, ou de jovem, e isto mostra que ela apenas trocou de marido e não de ser, mas a troca aqui é entre a carne e o espírito. Eu sei que ninguém entende isto, mas todas as consciências buscam vida boa na carne, esta aqui continua sendo a minha esposa, este aqui continua sendo o meu esposo, este aqui é o meu filho, etc., etc., e etc. Neste caso só mudou a mosca, mas a merda é a mesma.

Paulo disse que não é entender a lei de Deus que nos salva, mas sim pratica-la é que nos salva. Vejo que ninguém entende o propósito de Deus de verdade, mas só quer que as coisas na carne melhorem. Na verdade, ninguém se reveste de fato de paz e de bondade como o nosso irmão Jesus se revestiu, mas todas as consciências querem estar bem na carne.

Por O teu espírito diz