Consciência cética é aquela que por mais claro que tentamos mostrar o propósito de Deus, ela não enxerga e nem faz a mínima questão de entender. Não acredita em nada, tem muitas dúvidas no que ouve, não tem a humildade em dialogar para chegar a compreensão, não deixa a luz raiar dentro de si. Se faz uma consciência incrédula e descrente de tudo, e nada chama atenção sobre a razão da tua existência. Não acredita que alguém possa chegar na compreensão exata da verdade do porquê fomos criados. Se faz incapaz por falta de crer, não enxerga o óbvio do óbvio que somos uma criação e como tal temos uma função a executar para o bem de quem nos criou. Na verdade, vive como qualquer animal irracional.

Nós seres humanos somos a criação selada por Deus justamente por causa da consciência que produzimos, pois, a função da consciência é pensar, raciocinar, formar ideias, determinar, agir e manifestar todas as coisas. E é através do raciocínio que chegamos ao entendimento de todas as coisas, o raciocínio é o olho do entendimento, por ele enxergamos as coisas mesmo antes delas acontecerem. Mas uma consciência cética não raciocina para enxergar a verdade da verdade, vive presa dentro de si mesma só maquinando o mal, não tem amor próprio. E como amar o próximo se não ama nem a si mesma? É muito triste quando encontramos uma consciência assim, não tem o que fazer para reverter esta incredulidade dentro dela, não enxerga o mal que faz para si mesma, está se lançando no vazio eterno e só enxergará alguma coisa quando se encontrar nos infernos, mas aí não terá mais o que fazer, o jeito será enfrentar o teu vazio e uma eternidade de lamentações.

Por Rozivane Pereira