Nós sabemos que todas as criações produzem algo que interessa ao criador delas. A caneta, por exemplo, produz a escrita, o avião produz o voo, a lâmpada, produz a luz e por reflexões profundas descobrimos que a criação humana produz a consciência. Vamos tentar decifrar agora o que são estes produtos de cada criação. A escrita que a caneta produz é uma impressão que fica gravada no papel tudo aquilo que o ser humano quer que fique em sua lembrança, a escrita é o mesmo que falar pelo papel. O voo que a criação avião produz é o poder de flutuar na gravidade, pois fora da gravidade, não é voar, mas simplesmente flutuar. Nós sabemos que a gravidade é uma força que empurra tudo para um centro, e o Homem criou o avião que pode voar dentro deste raio de ação da gravidade, isto nós chamamos de voar. Mas fora deste raio de ação da gravidade não é voar, mas sim flutuar, pois o corpo não terá nenhuma força para empurra-lo a qualquer lugar.

A luz, que a lâmpada produz, são raios luminosos que clareiam de noite. A luz é constituída por ondas eletromagnéticas e sua velocidade de propagação no vácuo é de aproximadamente trezentos mil quilômetros por segundo. Podemos também considerar a luz, como um fluxo de partículas energéticas desprovida de massa. Se diz, que tudo que nos esclarece referente ao espírito, vem da luz da razão, que é o conhecimento das coisas, é a inteligência, o saber, a compreensão. No aspecto de dar à luz, é uma mãe dar vida a um filho, o novo ser. Este também é o papel da consciência que o ser humano produz. Em si mesma, a consciência é apenas um estado, uma condição, e a vida do espírito é a luz deste estado, mas quando o espírito voltar a Deus, este estado, a consciência, se apagará para sempre, e passará uma eternidade no breu absoluto se não se fez uma com a luz.

Por isso já foi dito para sermos filhos da luz, enquanto temos a luz, para que as trevas não nos apanhem, pois quem anda em trevas não sabe para onde vai. E o que é ser filho da luz? É a consciência inseminar a semente da vida dentro dela e gera-la, como uma mãe gera um filho dentro. Mas a consciência deve fazer isto antes que a vida vá embora, pois se a consciência ficar ligada a carne, que apenas reflete a vida do espírito, como a lua que reflete a luz do sol, quando ele voltar ao Criador, a consciência se apagará para sempre, assim como a lua viraria um breu eterno se o sol se apagasse.

Por Michele Mi