Eu resolvi destrinchar cada ritual que se fazem nas igrejas, eles não tem nenhum entendimento. Hoje vamos falar do lava pés. Este ritual não tem nenhuma característica de humildade, mas de levar a base da doutrina de Cristo a toda consciência, como Paulo disse: Não andamos com astucia, e nem falsificamos a palavra de Deus, mas recomendamos toda consciência, na presença de Deus, para a manifestação da verdade. E é esta verdade que lava as consciências das sujeiras do engano. Deus nos assentou uma base em cada um de nós, o seu espírito santo que nos dá a vida, e nos diz: Aquele que crer nesta base não será confundido. Crer no espírito é a principal lei de Deus para sairmos na vida eterna, crer neste espírito que Ele nos assentou e andarmos por ele. Deus disse: Eis que eu envio o meu anjo que te guardará neste caminho e te trará até este lugar que eu vos tenho preparado. Então meus queridos, o lava pés, não se trata de um lavar o chulé do outro, com pretexto de humildade, mas regar as consciências todos os dias com a palavra da verdade de Deus, como Jesus disse a Pedro: Aquele que já está limpo, não precisa mais de se lavar, a não ser os pés, e vós, já estais limpos pelas palavras que eu vos tenho falado. Quando começamos a falar do propósito de Deus a uma consciência, nós vemos que ela está toda suja, com doutrinas de enganos e até lavar tudo, vai um bom tempo, pois é muito engano a ser lavado. E para limpar tudo é necessário muita argumentação lógica, mas quando a consciência já está limpa do engano, é só mantê-la limpa, que ela ressuscitará pelo espírito no plano do céu. E é este falar todos os dias, que evita que as consciências se sujem de novo com a carne, como está escrito: Já despi os meus vestidos, como os tornareis a vestir? Já lavei os meus pés, como os tornareis a sujar? Então, meus queridos, o lava pés não é símbolo de humildade, mas de lavar as consciências com a verdade de Deus.