Um suspiro em júbilo
Animação no meu peito
É a plenitude em súbito
Completando-me como um inteiro

Uniu-se a mim
É tudo o que eu tenho de bom
Aroma de alecrim
O orvalho do mar em tom

Fez-me dançar em calma
Desenhou à face o agrado
Exulta em paz minh’alma
E da alegria fiz meu bordado

Ó estrela alacridade
Seus raios ultrapassam as violetas
Onde o pólen forma-se pela verdade
E sua luz transcende as dos cometas

Meu campo em contentamento
Meu cálcio formado em arco
Livre assim como vento
Sou flecha em direção ao alvo

Céu aberto
Um tiro certo
Deixei para trás o incerto
Cada vez chego mais perto

A música soa minha liberdade
E os pássaros orquestram por Sua lei
A sincronia da humildade
Exultando nosso eterno Rei

Satisfação é receber anjos
Os quais prescrevem o amor
Tornando o imo, puro e santo
Verdadeiro templo do senhor

Preenche-me a ponto de transbordar
Empolga-me com imensa euforia
Em mar calmo me faz meditar
Enriquece-me em celeste melanina

Deixa-me corada
Um tanto quanto rosada
Minha alma sendo abraçada
Pela luz da alvorada

Por Patricia C.